Grupo Folclórico
“Os Cinqüentões”
Banda Municipal
“Professor João Müller”
Orquestra Intermezzo Timbó Big Band Orquestra de Câmara
Municipal de Timbó
Syahamba Alta Marea
Coral “Leopoldo Kurtz” da
Sociedade Recreativa
e Cultural Timbó
Coral Infanto-Juvenil da
“Sociedade Recreativa
e Cultural Timbó
Grupo Vocal “Syahamba”
da Fundação Cultural de
Timbó
Grupo Folclórico
Masculino “Alta Marea”
 

Grupos Musicais

O incremento no ensino musical em Timbó está vinculado à criação de grupos musicais, que além de suprir a demanda dos grupos artísticos já existentes, proporciona para as novas gerações a continuidade de nossa identidade cultural.

A formação musical é importante para garantir a continuidade dos grupos artísticos, mantendo assim, o seu valor. Atualmente a Fundação Cultural de Timbó é mantenedora de grupos como a tradicional Banda Municipal “Professor João Muller”, a Orquestra de Câmara Municipal de Timbó – OCMT, o Coral “Leopoldo Kurtz” e Coral Infanto-Juvenil da Sociedade Recreativa e Cultural Timbó, o Grupo Vocal Syahamba, o Grupo Folclórico “Os Cinqüentões” e o Grupo Folclórico Masculino “Alta Marea”.


Banda Municipal “Professor João Müller”A Banda Municipal “Professor João Muller” de Timbó, foi fundada em 04 de julho de 1958, quando o maestro e professor João Müller, proveniente da Alemanha, reuniu integrantes do Coral da Sociedade Recreativa e Cultural de Timbó. Em 1965, assumia a regência o maestro Alfredo Girardi e pouco depois, o saxofonista Orlandino Loes. Neste período a Banda teve bastante sucesso, principalmente durante as festividades do centenário de Timbó.Em 1991, com apoio dos músicos e da Prefeitura de Timbó, assumiu a regência da Banda, o pastor e professor de música Hans Hermann Ziel, que manteve o nível elevado do grupo e ampliou o quadro de músicos. No ano 2000, a Banda realizou uma turnê de concertos pela Europa, obtendo um grande intercâmbio cultural com bandas daquela região.Em março de 2002, assumiu a regência o integrante da Banda, o músico Luiz Roberto Lenzi.A Banda Municipal “Professor João Muller” hoje é uma entidade de Utilidade Pública Estadual, declarada pelo governador Luiz Henrique da Silveira, e conta hoje com o apoio de 48 músicos de Timbó e região.

Site da Banda Municipal “Professor João Müller”

Orquestra de Câmara Municipal de Timbó – OCMT

A Orquestra de Câmara Municipal de Timbó nasceu a partir dos anseios dos alunos de violino em tocar a quatro vozes, incluindo violas e violoncelos, em 1997, coordenados pelo professor Paulo Lacerda e por Hans Hermann Ziel. Seu repertório apresenta ao grande público uma música seleta, de grandes compositores tais como Corelli, Bach, Vivaldi, Mozart, Haydn e Beethoven, entre outros. Atualmente a OCMT é composta por 25 músicos, a grande maioria alunos dos cursos da FCT.

Grupo Folclórico “Os Cinqüentões”

Na linha tradicionalista, encontra-se o Grupo Folclórico “Os Cinqüentões” composto por 11 bandonionistas.
A primeira apresentação do grupo foi em comemoração ao Aniversário de 50 Anos de Emancipação Política do município de Timbó, em 25 de março de 1984. Desde então, devido ao Cinqüentenário de Timbó, o Grupo Folclórico passou a se chamar “Os Cinqüentões”.

Grupo Folclórico Masculino “Alta Marea”

 

O Grupo Folclórico Masculino “ALTA MAREA”, fundado em 06 de outubro de 2009, tem como principal proposta preservar o folclore italiano, resgatando as belas canções trazidas pelos imigrantes e manter viva a memória daqueles pioneiros.

 

Seu maestro, Egídio Frankenberger, através da pesquisas, reuniu grande número de cantos que outrora faziam a alegria das festas comunitárias e recordavam, com saudades, a longínqua terra natal. Egídio acumulou experiência dirigindo, por mais de 40 anos, grupos de canto na comunidade católica de Timbó e participando de encontros de corais e cursos de liturgia e canto.

 

Hoje, o “ALTA MAREA” sente-se orgulhoso em poder colaborar para manter acesa a chama da tradição italiana, apresentando seu repertório em importantes eventos culturais, demonstrando desta forma que o legado dos imigrantes continua vivo. Os versos, ora alegres, ora nostálgicos, ora satíricos, contam e cantam a vida, a terra, o amor, a política, as situações tristes e hilárias do cotidiano.

 

Em 2010 passou a fazer parte da Fundação Cultural de Timbó, o que o motivou a se empenhar ainda mais na busca de seus objetivos. Nesta nova fase, se apresenta nos eventos promovidos pela Fundação, proporcionando, desta forma, maior presença junto à comunidade.

 

O traje adotado inspirou-se na vida do imigrante aqui, na nova pátria. Os cantos são apresentados com acompanhamento de acordeão, piano ou playback. Algumas canções são feitas a capela.

 

Coral “Leopoldo Kurtz” da Sociedade Recreativa e Cultural Timbó

A história se inicia em abril de 1950, quando na residência de Ella Federsen, um grupo de pessoas comentou sobre a formação de um coral, pois haviam liberado a língua alemã, proibida desde a 2ª Guerra Mundial.

Em 1º de julho do mesmo ano, oficializa-se a criação do Coral Misto da Sociedade Recreativa e Cultural Timbó, tendo como fundadores, os senhores Arnoldo Gessner, Arthur Hocheim, Augusto Adam, Maurício Germer e Osvaldo Kurtz.

O coral teve regentes como: Josef Wollinger, Max Breuel, Germano Bonatti, João Schneider, João Müller, Curt Latzke, Fritz Köemelmaia, Leopoldo Kurtz, Telmo Elias Locatelli, Noika Roeder Zipf, Pastor Hans Hermann Ziel, e hoje, Cristiano Florêncio.

Passado 57 anos de história hoje se denomina Coral “Leopoldo Kurtz” da Sociedade Recreativa e Cultural Timbó, devido ao falecimento do integrante mais antigo Sr. Leopoldo Kurtz, que completou 50 anos como integrante ativo, participativo e um apaixonado pela cultural da cidade.

O coral é filiado à Liga Cultural e Recreativa Vale do Itajaí, contando com 28 integrantes, sob regência de Cristiano Florêncio e presidência de Sra. Augusta Kurtz.

A história desse coral é marcada pela dedicação, vida e exemplo de pessoas que ao longo do tempo, construíram e semearam grandeza, honestidade, paz, amor e harmonia, numa perfeita sintonia musical.

Coral Infanto-Juvenil da Sociedade Recreativa e Cultural Timbó

O Coral Infanto-Juvenil da Sociedade Recreativa e Cultural Timbó foi criado em 31 de agosto de 1993, quando a menina Schayla Kurtz Jurk, então com 10 anos, conversava com sua avó Dona Augusta Kurtz, manifestando seu desejo de um espaço no qual pudesse aprender a cantar, participar de um coral infantil.

Começou assim a trajetória do Coral Infanto-Juvenil da Sociedade Recreativa Cultural Timbo com 18 crianças sob regência de Sally Weise. Teve como regentes também: Anderson Nascimento, Dalci Valentim, Noika Roeder Zipf, e hoje, sob regência de Meri Duwe.

O Coral é coordenado, desde sua fundação, há 15 anos, por Dona Augusta Kurtz, realizando diversas apresentações no município de Timbó, região e estado, levando canções e inspiração através das crianças.

Grupo Vocal “Syahamba”

Em 1999 concretiza-se a idéia de formar um grupo vocal com crianças e adolescentes. No início eram apenas oito integrantes. O tempo passou e hoje conta com aproximadamente dezesseis integrantes, número máximo para grupos vocais, sob regência de Cristiano Florencio.

No decorrer desses anos, o grupo realizou poucas apresentações, se dedicando e direcionando apenas para ensaios.

O repertório tem enfoque maior na Música Popular Brasileira, e a maior parte dos arranjos das músicas são do próprio regente do grupo, Cristiano Florencio.

O nome do grupo foi escolhido em virtude de seu significado:”Caminhando”. A palavra vem de um dialeto da língua Africâner, muito usado no Sul da África. Esse nome é uma homenagem à nossa raiz brasileira, mantendo um pedacinho da história da MPB (Música Popular Brasileira). O africano tomou parte vasta na formação do canto popular brasileiro. Foi certamente no contato com o africano que a nossa rítmica alcançou a variedade, uma das nossas riquezas musicais. A língua brasileira enriqueceu-se em quantidade de termos sonoros e de algumas flexões de sintaxe e dicção, que influenciaram necessariamente a conformação da linha melódica.

Orquestra Intermezzo

Do sonho, da vontade, da necessidade de continuidade, nasceu a Orquestra Intermezzo, em 04 de maio de 2007. O autor é o Professor Paulo Lacerda do Curso de Instrumentos de Cordas Friccionadas da Escola de Música da Fundação Cultural de Timbó.

Os objetivos centram-se em estimular os alunos, promovendo experiência e conseqüentemente conhecimentos do fazer música em grupo, no caso, a orquestra. Visa também, proporcionar oportunidade aos alunos de se apresentarem em público com maior freqüência, através de apresentações em escolas, eventos da FCT, asilo, praças públicas, oportunizando o acesso à arte a outras pessoas, beneficiando a comunidade timboense e visitantes, representando a Fundação Cultural e o município de Timbó.

Entre os benefícios, podemos citar: o despertar da atenção e da percepção auditiva, a percepção rítmica, a socialização entre os alunos, a integração entre aluno e comunidade.

Os ensaios acontecem semanalmente sob regência do Professor Paulo Lacerda, e é composta de I Violinos, II Violinos, Violas e Violoncellos.