O ARQUIVO PÚBLICO PROFESSOR GELINDO SEBASTIÃO BUZZI foi criado pela Lei nº 182, de 13 de setembro de 2000. O Arquivo se encontra vinculado à Fundação Cultural de Timbó.

De acordo com o artigo 3º da referida Lei, os objetivos do arquivo público são:

– localizar, centralizar, ter em custódia, ordenar e preservar documentos de qualquer natureza e procedência, inclusive jurídica, privada, administrativa ou pessoal, documentários fotográficos, fonográficos, vídeos, dentre outros advindos da administração municipal e entidades privadas (objetiva-se, a partir daí a preservação da memória histórico-documental do Município e sua população) visando preservação da memória histórico-documental do município;

– franquear o acervo à pesquisa, tanto às entidades como ao público em geral, observadas as disposições regulamentares;
– pesquisar e divulgar a história timboense contida no acervo documental;

– custodiar documento oriundos da administração pública municipal da fase intermediária.

 

ACERVO

O acervo é constituído no momento, de aproximadamente 450,86 metros lineares de documentos de caráter histórico-cultural( Arquivo Permanente) e mais de 17.000 fotografias e 22.600 negativos.

É composto de documentos textuais(manuscritos, impressos e datilografados de diversas espécies documentais como livros,  correspondências, processos, relatórios, balancetes, jornais, revistas, etc..), cartográficos(mapas, plantas arquitetônicas) e icnográficos(fotografias, gravuras, desenhos) provenientes de diversos fundos e coleções dos quais pode-se destacar:

Prefeitura Municipal de Timbó

Câmara Municipal de Timbó

Judiciário 1ª Vara da Comarca de Timbó

Cooperativa de Crédito Agrícola e Popular de Timbó Resp. Ltda.

Colégio Comercial Dr. Leoberto Leal de Timbó

Coleção de Diários Oficiais da União

Coleção de Diários Oficiais do Estado de Santa Catarina

 

Atendimento ao Público:

De segunda sexta feira das 8h – 12h e 14h – 17h

 

Endereço: Rua Rolando Müller, 316 – Centro – Timbó